Teste de Usabilidade pode parecer perda de tempo e dinheiro, e até soar um pouco cansativo para a equipe de marketing. Algo mais voltado para equipe de Design ou UX, certo?

Mas, na verdade, é exatamente o contrário. Tem tudo a ver com o cotidiano da equipe de marketing e não é apenas fazer testes de laboratório, mas colocar pessoas diante de sites e aprender com a real forma de interação.

Aqui vão três dicas de como você, de marketing, poderá tirar proveito de testes de usabilidade:

 

1) Descubra o que os usuário fazem antes de acessar a Landing Page do seu site

Analytics te informa tudo que o usuário faz quando está em sua página, mas e antes de chegar até seu site? Por que, afinal, dentre tantas opções foi escolher logo o seu site?

Se conseguir entender melhor o que os levou até você, certamente poderá gerar uma melhor experiência aos visitantes.

Imagine que você é responsável por um Hotel no Hawaii e quer saber o que os usuário fazem antes de chegar ao seu website. Contrate alguma pessoas para “entrar no Google e encontrar um local quente para as férias.”

Isso mesmo!

Não diga o nome do Hotel, nem mesmo informe que fica no Hawaii.
Apenas assista e anote o processo até que encontrem o que buscam.

 

  • O que aparece a eles?
  • Que tipo de informação estão buscando?
  • Algum tipo de publicidade online que atraia atenção deles?
  • Em quais anúncios eles clicam. Por quê?
  • O que acham das landing pages?
  • Eles buscam informações em sites como Booking.com, Submarino Viagens, Decolar, Trip Advisor ou algum outro site?

 

Seja um pouco mais específico

Após esta primeira etapa, começa a dar um pouco mais de informação aos usuários. Consiga algumas pessoas para “pesquisar normalmente como você faria para encontrar um hotel no Hawaii entre os dias 5 a 13 de maio.”

Isso irá permitir que veja de maneira bem específica como irão interagir com os resultados da busca. Poderá ver a como estão pensando ao fazer essa pesquisa, e a melhor parte, como irão navegar através dos resultados encontrados.

 

  • O que ele mais gostam em sua Landing Page? O que não gostam?
  • Há um alto Bounce Rate? Por quê?
  • Algum elemento na página que chame a atenção logo no início?
  • Por que eles decidem ficar onde estão? Que elemento chama a atenção?

Se conseguir entre 5 a 10 pessoas para fazer este tipo de teste, você terá um grande volume de ótima informação que poderá usar para ajustar sua estratégia, melhorar sua landing page, e consequentemente aumentar suas vendas.

 

2) Aprenda com Landing Pages semelhantes

Muitas vezes você pode aprender tanto quanto (ou até mais), vendo pessoas acessarem Landing Pages, as quais você não é o encarregado. Você será menos defensivo, e mais aberto a receber um feedback positivo ou negativo.

 

Um exemplo sobre um ebook

Imagine que você acabou de construir uma nova landing page para que as pessoas falçam o download de um ebook sobre melhores práticas para aumentar taxa de conversão. Ao invés de ver o feedback de sua página, veja o comportamento de pessoas acessando landing pages de outros ebooks semelhantes. Pegue este feedback, e tente adequar e aplicar à sua página.

Talvez você chegue a conclusão de que as pessoas não farão o download, a menos que consigam ler uma versão reduzida, grátis. Ou então, que as pessoas não se importam em fornecer seus endereços de e-mail, mas não gostam de ir muito adiante preenchendo formulário com número de telefone e informações da empresa.

 

Dê um passo a diante

Agora que testou algumas landing pages, está na hora de colocar a sua no meio dos testes.

Veja como fazer: peça a algumas pessoas dentro do seu target para que visitem a sua landing page e mais duas de seus concorrentes.

Pergunte o que gostaram e não gostaram em cada uma delas. Em qual delas eles fariam o download? Por quê? Qual delas foi a pior? Por quê?

(Psst. Não deixe que saibam qual é a sua landing page. Isso poderá influenciar na opinião.)

Comparando e testando sua landing page com a de seus concorrentes irá gerar alguma idéias que você poderá implementar rapidamente para aumentar sua taxa de conversão. E mais, irá levantar idéias para usar em testes A/B.

*Nota: Não veja isso como um “copie o que seus concorrentes estão fazendo.” A grande é questão é levantar idéias analisando o que seu mercado está fazendo e adaptar ao seu produto ou landing page.

 

3) Comece com Wireframes

Da próxima vez que for criar uma Landing Page, não espere até que ela esteja pronta para testar com as pessoas. Ao invés, economize tempo e dinheiro, testando Wireframes.

 

Comece a testar assim que os Wireframes estiverem prontos

Testando seus Wireframes, você pode rapidamente fazer mudanças antes de envolver mais pessoas da empresa. Crie um Wireframe em minutos com ferramentas como Balsamiq, Gliffy (ou até mesmo desenhe isso num guardanapo) e mostre às pessoas. Note a interação e faça perguntas, do tipo:

 

  • Do que você acha que essa página se trata?
  • O que você consegue fazer nesta página?
  • O que você faria primeiro?
  • O que você espera ao clicar aqui?
  • O que acham das landing pages?
  • O que melhoraria nesta página?
  • Há alguma informação faltando?

Escute todas as opiniões, mude o design se for preciso, e depois mostre à outras pessoas. AO FINAL DO DIA VOCÊ TERÁ UMA PÁGINA MUITO MELHOR DO QUE A QUE HAVIA COMEÇADO.

Agora pode entregar o wireframe a equipe de webdesign e terá muito mais chance de ter uma landing page com taxas de conversão superiores.

Esses três passos, são apenas o começo. O importante deste post, é saber que devemos sempre aprender com pessoas de verdade. Dentro do escritório fazemos apenas suposições, temos idéias baseadas em experiências passadas. Mas no mundo real é que vemos a verdadeira interação das pessoas com as landing pages, suas opiniões, dificuldades e muito mais.

Boa sorte com sua próxima Landing page, e que as conversões sejam cada vez mais altas.