Segundo previsões da Gartner, aposta em mobile ads ainda será menor do que em meios como TV e desktop, mas deve superar o rádio

Desde sua origem, a publicidade mobile foi subestimada por seu alcance supostamente insignificante, em comparação com anúncios de TV e desktop. Porém, essa percepção está prestes a mudar, pois de acordo com estudo da Gartner, o investimento nesse formato deve alcançar a marca de US$ 41,9 bilhões em 2017.

O número ainda é distante dos US$ 196,5 bilhões investidos em TV e os US$ 110 bilhões destinados ao impresso em 2013, segundo a Magna Global. Mas, ainda assim, é maior do que os US$ 32,5 bilhões de investimento em rádio, um meio que está perdendo forças em vez de crescer no quesito publicidade.

“De 2015 para 2017, o crescimento será acelerado pelas melhores condições de mercado, como consolidação do provedor, padronização de mensuração e novas tecnologias de direcionamento, junto com o interesse contínuo no meio mobile por parte dos anunciantes”, afirmou Stephanie Baghdassarian, diretor da Gartner, em comunicado.

Para 2014, a empresa calcula que os investimentos em mobile girem em torno de US$ 18 bilhões, um salto de 37% em relação aos US$ 13,1 bilhões gastos na categoria no ano passado.

As estimativas da Gartner são similares às previsões do eMarketer e Starcom MediaVest, que esperavam, em 2013, que os gastos com mobile ad fossem de US$ 15,8 bilhões.

Fonte: Proxxima